Páginas

Bienal - A aventura!



 Bienal. Uma simples palavra que faz qualquer leitor pirar (principalmente quando não é na sua cidade ou em alguma que você possa chegar facilmente).
 Mas como tudo na vida, tem seu lado bom e seu lado ruim, e foi pensando nisso que resolvemos compartilha o relato de nossa última aventura nesse evento que nos encanta e nos descabela.
 Tudo começou em um sábado pela manhã em um reino chamado Rio de Janeiro. Como de costume, o sol brilhava com  toda a sua força, deixando seus moradores... bem, queimados.
 Após combinar um horário, estávamos em um ponto na Central do Brasil, esperando a limousine que nos levaria ao nosso destino, mas o motorista provavelmente se perdeu ou morreu no caminho e fomos obrigadas a pegar um ônibus. E sendo assim, começamos nossa saga para descobrir qual ônibus nos levaria ao nosso tão esperado destino, afinal, a empolgação foi tanto que ambas não nos lembramos de pesquisar no magnífico Google e nem de levar uma garrafa d’água ou alguma coisa para comer. Em nossas mentes, apenas o livros seriam suficiente, e por um tempo esquecemos que vivemos na maravilhosa cidade do sol.
 As heroínas, que agora vos escrevem, foram  forçadas a ver potenciais assaltantes escalando janelas de ônibus vizinhos e começaram a se questionar se afinal, aquele dia traria mais aventuras do que seus pobres corações poderiam suportar.

Amanda: Depois de duas horas em pé, com a heroína Vanessa assediando um dos jovens passageiros que se dirigiam ao mesmo sonhado destino, elas enfim chegaram ao Edem dos livros - a maravilhosa, mágica e encantadora guardiã de mundos de papiro... A bienal!

Vanessa: O ônibus estava tão cheio que nem precisávamos nos segurar com medo de cair. Era algo como “A  união faz o equilíbrio”, e em minha defesa, eu NÃO assediei ninguém, por mais que o jovem infeliz tenha dito para seu grupo de amigos jovens felizes que eu fiz isso.

 E então... Filas.
 Mas bem, acontece, não é? O mundo é grande, e GRAÇAS A DEUS existem vários de nós leitores nele para que  possamos surtar juntos seja a espera de um novo lançamento, de uma sessão de autógrafo ou qualquer outro momento mágico desse tipo.
No meio do caminho tinha um casal, e quando passamos na frente deles, ouvimos:
- AMOR, OLHA, BÓTTONS!
 Segurando sua amada, o jovem disse:
- Você NÃO vai roubar os bottons dela. Vamos pelo outro lado.

Vanessa: Como um presente da vida, Vanessa havia conseguidos convites cortesia para a entrada e tinha um extra que foi o que usou como um acordo de paz silencioso contra a seqüestradora/ladra em potencial.
Amanda: Na verdade, a referida heroína Amanda apenas gosta muito de gente louca e convenceu sua amiga a ofertar o ingresso como uma apreciação pela personalidade exótica da possível otome (TAMO JUNTA AMIGA! o/).

 Passado esse obstáculo, as heroínas ao entrar no maravilhoso mundo dos livros... desabaram em um canto, tentando recuperar pelo menos 1% de suas forças (favor lembrar que as duas fizeram uma viagem de quase duas horas em pé para chegar ao local do evento) para percorrer todos os stands que viam pela frente.
 Recuperando um pouco de suas energias, as heroínas passaram por um grupo de fãs gritando e chorando e souberam que o Nicholas Sparks estava por lá, além da autora Emily Giffin. Ao prestar atenção no tamanho da fila para a autora em questão, Amanda pode ter decidido que autógrafos podem ser coisas dispensáveis e que o importante da vida são as experiências obtidas através das histórias dos autores, propriamente ditos.
 Vários stands depois, após mais um momento de fraqueza onde as heroínas precisaram sentar novamente e irem em busca de algum lugar que cobrasse menos de um rim por um lanche ou uma garrafa d’água, elas encontraram um stand de troca, ficaram frustradas por chegarem tarde em alguns stands onde tinham lindos marcadores e finalmente com alguns filhos novos voltaram para casa totalmente exaustas, mas felizes.
 No final das contas, não importam as dificuldades, Bienal é Bienal, e com seus lados bons e ruins, nós a AMAMOS! <33

 Para quem vai se aventurar para o evento, ficam aqui algumas dicas:

1 – Tentem comprar o ingresso antes do evento para ser uma fila a menos para enfrentram. Se ainda não comprou o seu, clique aqui e faça sua compra;
2 – Vejam o meio de transporte com antecedência e tentem sair mais cedo de casa;
3 – Usem sapatos confortáveis. O espaço onde ocorre a Bienal aqui no RJ é enooorme e conforto nos pés é necessário;
4 – Levem água e biscoitos. Eu sei que lá vende, mas as vezes o preço é tão absurdo que com o valor de um lanche você pode comprar um livro;

 E por último, mas não menos importante...

4 – CURTAM MUITO!



#EntreVirgulasNaBienal
#NosVamos
#AVirgulinaAprova

OBS: História baseada em fatos quase totalmente reais. Menos a parte da limosine.

7 comentários :

  1. Oi Vanessa.
    Bienal é bem assim mesmo, mas vale toda a pena, kkkkkkkkkkkkkkkkk
    Nas suas dicas só faltou o leve uma bolsa/mala/mochila porque ficar carregando tudo na mão é dose,rs.
    Estarei lá também
    bjs,.
    Luana
    www.blogmundodetinta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Luana!
    Siiim, e esqueci também de pedir para levar amigos, porque nesse caso a união fa a força e é necessária para quando saímos. HUAHAUHAUAHUAHUHAUAHU
    Espero que sua experiência seja feliz!
    Obrigada pela visita!
    Obs: Amei seu blog! *-*

    ResponderExcluir
  3. KKKKKKK muito bom!!!!! E que loucura hein?! A ida a Bienal tá parecendo mais uma trilha rsrs. E cuidado com o assédio Vanessa kkkkkkkk Um dia ainda irei para a Bienal. Aproveitem por lá meninas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Cailes. Foi uma grande aventura. HUAHUAHAUHAUAHUA
      E eu juro que não assediei ninguém, poxa vida. Calúnia!
      E com certeza vá, você vai amar! *-*
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Acho que a coisa que mais detesto na Bienal é a localização. Rio Centro consegue ser mais mal localizado do que eu na vida. hahahaha Amei o post e espero que esse ano sua experiência seja melhor do que foi em 2013!
    Beijos ;)

    ResponderExcluir
  6. Oi Cintia!
    Sim, é longe, complicado, mas pelo menos é graaande. HUAHAUHAUAHUA
    E estou torcendo para não ter grandes emoções desses tipos esse ano. hahaha
    Obrigada pela visita!

    ResponderExcluir

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos